Quarta-feira, 21 de Setembro de 2005

As Escolhas de Arroto Azul

surfistas.jpgSão zero horas e oito minutos, é oficial, terminei a leitura daquele que foi sem dúvida alguma o livro que mais rapidamente li. Comprei-o no dia 16, numa ida a um Centro Comercial perto de mim e talvez tenha sido para muitos um acto de loucura, para outros, motivo de orgulho e de esperança…

Desde que o adquiri, não mais deixei de aproveitar os tempos livres para avançar na sua história. Não, não foi nenhum contra-relógio. Este, foi um livro que havia sido oferecido por mim ao maior devorador de leitura que conheço e a forma como ele mo descreveu, suscitou o meu interesse e curiosidade.

“Os Surfistas”, foi um livro escrito durante as inúmeras viagens de Rui Zink, fruto da imprensa, notícias de jornais, por ele consultada e contando também com a preciosa participação de todos os que navegavam na rede ( net , para a malta mais nova) por essa altura. Os e-leitores tiveram a oportunidade de votar em várias opções, disponibilizadas pelo autor, para o final de cada capítulo, vendo-se assim este obrigado a seguir o resultado da votação. Alguns deles, que iam acompanhando as edições on-line, contribuíram mesmo com as suas ideias para o desenrolar da acção.

Descrevo esta obra, como sendo uma adaptação de “Os Lusíadas” aos tempos modernos e ás novas tecnologias. O autor apresenta uma narrativa temperada com uma enorme dose de humor e crítica, subtil, à sociedade em que estamos inseridos. Como na Obra de Camões, também aqui podemos encontrar aquelas que talvez correspondam ás figuras alegóricas como o GIGANTE ADAMASTOR. Figura receada pelos navegadores, remetido aqui esse papel para o “Portas” da discoteca, ou o motoqueiro do bairro, os terrores da personagem principal. O amor não poderia deixar de estar presente, e ao longo da narração poderemos encontrar um trio, trio, trio (isto sou eu a fazer referência ao estilo do autor, pois a ler é que se aprende a escrever…) amoroso. Mas não só, várias personagens da sociedade estão lá presentes, um Padre, toxicodependente é certo, uma prostituta de origem chinesa, e até, talvez um José Hermano Saraiva na pele de um Velho cheio de sabedoria e com muitas histórias para contar…

Como diria alguém, "Bom! Este livro tem nota elevada!". Mas mais não vos digo, esperando que este pequeno resumo vos tenha desperto para navegarem nesta leitura.
publicado por Arroto Azul às 00:23
link do post | Arrotar | favorito
|

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.Arrotos recentes

. As leituras de Arroto Azu...

. A TODOS...

. Curso de Formação Inicial...

. Vende-se!

. Parabéns (atrasados)!

. Tens Muito Que Aprender

. Momentos

. 22 de Março - Dia Mundial...

. Pára Tudo!

. Actores Brilhantes?

.Arquivos

.Arrotos Amigos

A Mona Lisa Tinha Gases

Algures no Ribatejo

A Vidinha de Uma Gaja

Diário da Ni

Diários de Bordo

Caroxinha Perdida

Cheirinho a Alfazema

DragonGirl

Grupo Flamingo

Gatafunhos

Ideias Nulas

Mar e Areia

Palpites e Tal

Ritmos Presos

Salpicos de Luz

Suspeitas

Simplesmente Meu...

Tem Dias

The Puzzle of My Life

Teia d'Aranha

.O Meu Selo




Creative Commons License
O conteúdo deste blog está protegido por uma Licença Creative Commons.
Free Guestbooks by Bravenet.com View my Guestbook
Free Guestbooks by Bravenet.com
blogs SAPO

.subscrever feeds