Sábado, 19 de Novembro de 2005

Tenham a Bondade de Auxiliar...

Andar de metro em Lisboa é sinónimo de encontrar pessoas sem abrigo e outras que por uma razão ou outra, aproveitam essas viagens para pedir. Desde há muito que quem é utilizador regular ou não deste meio de transporte, se habituou à presença de uma família de invisuais, tocando alguns medleys no enorme acordeão que carregam aos ombros, enquanto percorrem a carruagem de uma ponta à outra, reclamando a bondade de todos os que por ali se encontram. O tempo vai passando e novas pessoas vão utilizando este local abaixo da superfície para pedir esmolas. Todos nós sabemos que o impacto visual e psicológico contribui muito na hora de dar uma pequena ajuda a quem quer que seja, por isso mesmo nada melhor do que colocar a pequena criança a pedir, pelos pais, enquanto estes se encontram a comer um bolo do dia no café da estação. Assim sendo, acaba por ser uma jogada de marketing substituir o adulto pelo menino que também fora ensinado a tocar algumas músicas no acordeão muitas vezes maior do que o seu corpo. Mas como se isso não fosse suficiente, esta criança via-se acompanhada do seu cão amestrado, ostentando na sua coleira um pequeno copo onde as pessoas deixam as suas esmolas. Todos os meios justificam os fins…

Outro invisual passou a ser presença assídua nos metros da cidade. Mas, este trouxe algumas inovações. O acordeão foi substituído por uma colher de inox e enquanto pede marca o ritmo batendo com esta na caixa de madeira onde guarda religiosamente as esmolas. Assim foi durante alguns anos, sendo que mais recentemente o som improvisado pelos seus instrumentos vem acompanhado de uma versão hip hop do seu apelo:

- “Tenham a bondade de auxiliar, podem crer que eu continuarei a agradecer!”


Para meu espanto, parece que esta adaptação ás novas tecnologias, impressionou bastante os mais idosos, pois pude constatar que a solidariedade se manifestou em níveis bastante elevados. Chegámos a uma nova estação, o mendigo deixou aquela carruagem e entrou na outra a seguir, deixando para trás algumas pessoas com a sensação de que fizeram uma boa acção e outras com a dúvida instalada se perderam uma boa oportunidade para serem solidários ou se pelo contrário acharam que aquele era o tipo de indivíduo que anda a espremer a teta da vaca, deixando assim uma esmola para quem visivelmente necessite.

publicado por Arroto Azul às 00:00
link do post | Arrotar | favorito
|

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.Arrotos recentes

. As leituras de Arroto Azu...

. A TODOS...

. Curso de Formação Inicial...

. Vende-se!

. Parabéns (atrasados)!

. Tens Muito Que Aprender

. Momentos

. 22 de Março - Dia Mundial...

. Pára Tudo!

. Actores Brilhantes?

.Arquivos

.Arrotos Amigos

A Mona Lisa Tinha Gases

Algures no Ribatejo

A Vidinha de Uma Gaja

Diário da Ni

Diários de Bordo

Caroxinha Perdida

Cheirinho a Alfazema

DragonGirl

Grupo Flamingo

Gatafunhos

Ideias Nulas

Mar e Areia

Palpites e Tal

Ritmos Presos

Salpicos de Luz

Suspeitas

Simplesmente Meu...

Tem Dias

The Puzzle of My Life

Teia d'Aranha

.O Meu Selo




Creative Commons License
O conteúdo deste blog está protegido por uma Licença Creative Commons.
Free Guestbooks by Bravenet.com View my Guestbook
Free Guestbooks by Bravenet.com
blogs SAPO

.subscrever feeds