Sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

Sabes? Não sabes?!

Basta andarmos uma vez na vida de barco, comboio ou metro para ser quase 100% garantido que damos de caras com alguém a pedir uma pequena ajuda monetária…

 

Uns são mais originais do que outros, alguns deles são bem talentosos, outros apenas cheiram mal, há ainda aqueles que tiveram pouca sorte e a quem a vida visivelmente lhes pregou uma partida, ou ainda os que apenas não estão para se chatear a aturar os chefes e trabalham por conta própria!

 

Tocam acordeão, tocam concertina, pedem esmola em estilo rap, exploram cãezinhos colocando-lhes pequenos cestos ao pescoço para depositar as moedas…

 

Mas hoje decidi falar-vos dum talento mais divertido. Podia falar-vos do casal que se auto-apresenta como sem abrigo, que vende carteiras para o passe e canetas do Pato Donald para não andarem a roubar. Ele de longa barba, amarelo esbranquiçada, boné na cabeça e sobretudo seja Verão ou Inverno e a mulher, que me apanhando distraído me pregou um susto da primeira vez que a vi, exibindo mesmo em frente aos meus olhos, umas unhas dignas de concorrer ao Guiness e uma barbicha bem encaracoladinha!

 

Como referi, poder até podia, mas não vou mesmo falar-vos deste casal…

 

Voltando ao talento bem que me leva a escrever este post… Contar anedotas/adivinhas e dizer poemas às beldades da última carruagem do comboio que vai no sentido Cascais é algo que alegra logo a manhã de qualquer um!

 

Entra na estação de Algés e cumprimenta logo a primeira pessoa que encontra dentro da carruagem, com um valente aperto de mão.

Enquanto as mãos unidas e bem apertadas chocalham para cima e para baixo lá vem a pergunta acompanhada de uma pequena palmada no esqueleto com a mão que está livre…

 

Sabes porque é que as galinhas chocam?

 

Quando a vítima é uma das que ainda não o conhece, age de forma tímida e desconfiada. Aliás, muitos daqueles que o conhecem adoptam uma postura mais defensiva quando são abordados.

 

Sabes? – volta a insistir, enquanto as mãos continuam a chocalhar mesmo após várias tentativas de libertação por parte do passageiro.

 

Não sabes? É porque não têm travões…

 

É nesta altura que, com um sorriso rasgado e um É boa esta!, liberta a massacrada mão e dirige-se para o “cliente” seguinte…

 

Sabes qual é o animal mais antipático do Jardim Zoológico?

Sabes?


Não Sabes? É o elefante, que está sempre de trombas! -
esclarece desenhando no ar uma tromba imaginária…

 

Qual é o animal que faz amor com as patas? É o pato!

 

Porque é que o porco anda sempre com a cabeça virada para o chão? Porque tem vergonha da mãe que é Porca!

 

Quem não tem mãos como se chama? Maneta, não é? E quem não tem pernas? Perneta… E quem não tem pilinha? É uma mulher…

 

Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?
Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes? Sabes? Sabes? Não sabes?

 

E lá continua até ao fim da carruagem, alternando as adivinhas com um ou outro poema a lisonjear algumas das senhoras que ali viajam.

 

Imaginem o número de mãos que não são tocadas ao longo do percurso! Em vésperas de pandemia de gripe no nosso país, esta não é uma prática muito segura… Confesso-vos que não é nada fácil escapar aquela mão sapuda que vem ao encontro da nossa. Ou se recusa convictamente tal aperto ou lá estamos nós condenados a uns bons segundos de “bacalhau” mesmo depois de ingloriamente termos tentado aproveitar aquela gordurinha acumulada para deixar escapulir os nossos dedinhos! Os únicos que se safam são aqueles que dormem profundamente (ou pelo menos fingem), apesar de uma pequena insistência não deixar de ser feita.

 

Como o melhor se guarda para o final, deixo-vos aquela que para mim é a piada mais brilhante…

 

Vê lá se sabes esta! Quem não tem pais é o quê?

 

Sabes? Sabes? Não sabes?

 

É órfão…

 

E quem não tem avós?

 

Sabes? Sabes? Não sabes?

 

Quem não tem a voz é mudo!

 

A melhor de todas, não concordam?

 

E assim se transforma um trajecto que tinha tudo para ser monótono e entediante num verdadeiro espectáculo de Stand Up Comedy!

 

AH! Mas não é tudo… estava a esquecer-me de um pormenor importantíssimo e que muda todo este cenário. Diga-mos que o torna mais molhado.

 

O senhor que no final das suas actuações confessa ter estado internado durante alguns meses depois de um grave acidente de comboio e como tal arranjou esta forma de pedir uma pequena ajuda para minimizar as suas dificuldades, não tem a sua dentição completa e evidencia uma pequena deficiência na fala… Está visto que quando ele se aproxima, mais parece que está a chover. A última vez que ele me abordou esteve em grande. Aquilo é que foi ver disparos e mais disparos em todas as direcções. Efeitos da contra luz. Camisola, calças, mãos, nada escapou aos gafanhotos!

 

E pronto, são assim as vantagens e desvantagens de andar em transportes públicos.

 

P.S.: O que me vale é o gel desinfectante que trago na mochila!

sinto-me: Seguro, aqui!
publicado por Arroto Azul às 12:53
link do post | Arrotar | favorito
|
23 comentários:
De complicadinha a 23 de Outubro de 2009 às 15:11
Assim até dá gosto ir para o trabalho!! : ))
De Arroto Azul a 23 de Outubro de 2009 às 18:53
Dá, não dá?

É animação garantida logo pela manhã! Haverá melhor maneira de começar o dia do que a sorrir?  Podia era ser um bocadinho mais enxuto...
De emma_leiria a 25 de Outubro de 2009 às 15:15

Hahahahahhahaha...é ao ler estas situações que fico indecisa se prefiro a vida no campo ou na cidade..
De Arroto Azul a 25 de Outubro de 2009 às 19:14
O meu Avô costumava dizer "Não há vida como a do campo! Tudo feito..."
De nas asas de 1 anjo a 25 de Outubro de 2009 às 19:10

 


És tão maroto.... lol... acho que realmente é melhor estar mais atenta no metro daqui para a frente.. porque as tuas historias não param de surpreender... Também quero apanhar assim umas... Vá... vai postando! Beijinhoosss

De Arroto Azul a 25 de Outubro de 2009 às 19:17
Esta situação foi no Comboio... talvez não tenha deixado isso bem claro!

De qualquer modo, no comboio ou no metro não é preciso procurar muito para acontecerem sitauções divertidas como esta! Ou então eu sou uma espécie de íman

Apesar delas irem acontecendo também há aí algumas histórias que me deixam bem surpreendido!
De nas asas de 1 anjo a 25 de Outubro de 2009 às 19:26

 


Sim eu percebi... eu é que não ando de comboio, só mesmo no metro... e realmente dai ser mesmo muito complicado ver "cenas" do género, isto porque a viagem é mesmo muito rápida... mas claro que nunca escapo àquele povo que logo de manhã trás o perfume YevessonCebola ou então aqueles srs. de leste que ninguém consegue decifrar qual a sua fragrância, mas que marca a presença marca!!!


:)

De Arroto Azul a 25 de Outubro de 2009 às 19:35
Ui que bem que eu conheço essas fragâncias... desconhecia o nome YevessonCebola (muito bom o nome) mas marcas à parte o cheiro não engana!

Talvez um dia destes conte a história de um grupo de Romenos...
De nas asas de 1 anjo a 25 de Outubro de 2009 às 19:41
Ai que medoooooo!!!
Nem quero imaginar...
lol quero, quero...
Eu moro em Vila Nova de Gaia e se for para o trabalho (baixa do porto) um pouco mais tarde, levo com todos esses companheiros.
Bem... é digno de dizer que o pequeno-almoço até anda aos saltos no estomago! :)
De Arroto Azul a 25 de Outubro de 2009 às 19:44
É tão bom tão bom que nem sei por onde começar! Já esteve na ponta dos dedos para ser escrito tantas vezes e acabou por ficar em águas de bacalhau...

Hmmmm... é melhor não falar em águas de bacalhau, que o seu cheiro também deixa muito a desejar
De nas asas de 1 anjo a 25 de Outubro de 2009 às 19:47
Pois é..
Mas vai te inspirando e depois partilha.. :) Adoro os teus post's. São sempre muito humorísticos. Dás sempre uma entoação muito boa às várias situações.
Daí ter te adicionado, foi a tua forma de expressão!
De tangerina a 26 de Outubro de 2009 às 19:16
Meu Deus,ainda bem k n encontrei essa perola no meu dia a dia k se divide tb em comboio e metro,mas conheço bem as esmolinhas do acordeon e nao gosto nd da concorrencia,é k se tirar dentes der po torto,smp há alternativa!!loool
Mas o meu preferido é o rapper do metro esse sim tem estilo e cd vez melhor!
De Arroto Azul a 30 de Outubro de 2009 às 21:15
Sim, o rapper está noutro nível! É a LOUCURA!
De Teia d´Aranha a 28 de Outubro de 2009 às 10:33
Arroto, impõe-se uma muda de roupa e uns toalhetes na tua mochila!
Eu sou uma triste, não tenho histórias nenhumas dessas porque tenho de ir de pópó para o trabalho e já nem me lembro da última vez que andei de transportes públicos. Mas recordo-me que um dos meus passatempos era observar os outros passageiros e imaginar que vidas denunciavam aqueles olhares e gestos... (coisas de gaja que não tem mais nada para fazer!)...

See you!
De Arroto Azul a 30 de Outubro de 2009 às 21:21
Pois estou a ver que é melhor mesmo andar com uma muda de roupa na mochiça! Raios!

Triste?? Não queiras ter histórias destas para contar... na realidade dão um certo jeito para ir actualizando o blog. Mas não me gabes a sorte...

Também costumo olhar para os outros passageiros e fazer esse exercício principalmente quando falam tão alto que dá para perceber alguma coisa das suas vidas, aí ainda se torna mais fácil Não é coisa de gaja, é mesmo de quem já precisa de inventar alguma coisa para ultrapassar o sacrifício que muitas vezes é andar de transportes públicos.
De PG aka Scorpion a 2 de Novembro de 2009 às 15:34
Já estou a ver com a tua altura a desviares-te estilo matrix de esguichos de saliva e outros que tais desgovernados a irem na tua direcção lol

É de artista lol

Abraço

PG
De Arroto Azul a 6 de Dezembro de 2009 às 10:15
De facto é peciso muita ginástica... não tinha imaginado essa cena matrix , mas olha que é bem visto!

Abraços
De Carris a 1 de Dezembro de 2009 às 01:00
E eu a julgar que já suportava o suficiente... ainda bem que não ando de comboios com regularidade ;)

Apertos de mão, ainda lá vai... usam-se luvas, Mas chuva de gafanhotos, por amor à Santa!
De Arroto Azul a 6 de Dezembro de 2009 às 10:18
Ninguém está livre, nem mesmo o pessoal dos autocarros... se não são gafanhotos, toma lá unhaca!!

Não é vida fácil esta dos transportes públicos.
De emma_leiria a 2 de Dezembro de 2009 às 14:41
Apanhei uma chuva de gafanhotos a falar com um cliente aqui no escritorio.... e lembrei-me logo desta situação....afinal não é só nos comboios...Arghhhhhhhhhhhhh
De Arroto Azul a 6 de Dezembro de 2009 às 10:19
Está visto que eles andam em todo o lado! GRRRRHHHHHHH!!!

Temos de criar aí um movimento anti-gafanhotos
De palpites_e_tal a 23 de Dezembro de 2009 às 12:49
Long time no see!
Venho te desejar um Feliz Natal! Bjokas **
De emma_leiria a 24 de Dezembro de 2009 às 08:24
Espero que esteja tudo bem por aí...mas agora é mesmo para te desejar um FELIZ NATAL

Arrotar post

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.Arrotos recentes

. As leituras de Arroto Azu...

. A TODOS...

. Curso de Formação Inicial...

. Vende-se!

. Parabéns (atrasados)!

. Tens Muito Que Aprender

. Momentos

. 22 de Março - Dia Mundial...

. Pára Tudo!

. Actores Brilhantes?

.Arquivos

.Arrotos Amigos

A Mona Lisa Tinha Gases

Algures no Ribatejo

A Vidinha de Uma Gaja

Diário da Ni

Diários de Bordo

Caroxinha Perdida

Cheirinho a Alfazema

DragonGirl

Grupo Flamingo

Gatafunhos

Ideias Nulas

Mar e Areia

Palpites e Tal

Ritmos Presos

Salpicos de Luz

Suspeitas

Simplesmente Meu...

Tem Dias

The Puzzle of My Life

Teia d'Aranha

.O Meu Selo




Creative Commons License
O conteúdo deste blog está protegido por uma Licença Creative Commons.
Free Guestbooks by Bravenet.com View my Guestbook
Free Guestbooks by Bravenet.com
blogs SAPO

.subscrever feeds