Quarta-feira, 30 de Agosto de 2006

Sonho a Cores

Noite intensa…

Acordei perto das cinco da manhã. Acabava de ter um sonho no mínimo estranho. Talvez aqueles que gostam de interpretar os sonhos tenham aqui um grande desafio pela frente. Principalmente porque está adequado à realidade dos nossos dias, às novas tecnologias… Expliquem-me lá este seus espertinhos! Aposto que se vos tirar as cobras, aranhas e as ondas dos meus sonhos já se vão ver à rasca para os interpretar.

Talvez, o facto de antes de me deitar ter estado a “fazer compras” pela Internet através de um programa de download, explique o facto de ter tido este sonho…
Inumeras vezes, quando acordamos, não nos lembramos daquilo que sonhámos ou se nos lembramos é com pouca nitidez e é facilmente esquecido… por isso mesmo e apesar de não o ter registado assim que acordei, fiz um exercício de memória para o poder escrever mais tarde…

Sentei-me ao computador, naveguei na internet e comecei a fazer “compras”. Umas quantas músicas (Ooops! Música é ilegal não é? Não devem ter sido músicas. Mas pensando bem, era o meu sonho… Sim, eram músicas!), séries e claro uma, normal, embarcação de grande porte, não me recordo se de carga, talvez fosse um petroleiro! Como se sabe e se não tivermos uma ligação de amigo que nos facilite a vida, podemos ficar horas à espera que as nossas encomendas cheguem. Não me recordo ao certo, mas… deduzo que não existissem muitas sementes para a embarcação!
 
Nada mais me restava senão aguardar. Resolvi ir dar uma volta, arejar um pouco…
 
Esta é a parte do sonho que não me recordo muito bem. Recordo os tons acastanhados das ruas, aqui da zona, que percorri, encontrei o Tio Neon e talvez se vivesse um clima tenso. Mas é como digo, não me lembro bem.

A verdade é que devia estar com uma óptima velocidade de download, pois rapidamente recebi o aviso de recepção (espantem-se, no meio da rua!) do petroleiro ou lá que era! Em casos normais, este iria parar à pasta dos meus ficheiros recebidos. Tenho cá para mim que o meu disco não tinha capacidade suficiente! Mas, o download estava feito e tinha de ir parar a algum lado. O mais perto que o programa deve ter encontrado para descarregar, foi o Rio Tejo, ali mesmo junto ao Cais do Sodré.

 
Este, é um daqueles ficheiros que chega e começa a correr sem ser preciso pôr play!

Tudo o que me lembro a seguir é um dos pilares da ponte ser destruído…
Liguei a televisão, ainda estava a dar o U.S. Open, Agassi contra Andrei Pavel. Acabei de ver o americano derrotar o romeno, num desafio bastante emocionante visto esta ser a última participação de Agassi no torneio, e voltei a dormir…
música: Ao Passar de Um Navio - Delfins
publicado por Arroto Azul às 23:34
link do post | Arrotar | favorito

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.Arrotos recentes

. As leituras de Arroto Azu...

. A TODOS...

. Curso de Formação Inicial...

. Vende-se!

. Parabéns (atrasados)!

. Tens Muito Que Aprender

. Momentos

. 22 de Março - Dia Mundial...

. Pára Tudo!

. Actores Brilhantes?

.Arquivos

.Arrotos Amigos

A Mona Lisa Tinha Gases

Algures no Ribatejo

A Vidinha de Uma Gaja

Diário da Ni

Diários de Bordo

Caroxinha Perdida

Cheirinho a Alfazema

DragonGirl

Grupo Flamingo

Gatafunhos

Ideias Nulas

Mar e Areia

Palpites e Tal

Ritmos Presos

Salpicos de Luz

Suspeitas

Simplesmente Meu...

Tem Dias

The Puzzle of My Life

Teia d'Aranha

blogs SAPO

.subscrever feeds