Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2009

Que Venha 2010!

E é ao som de “The element of freedom” o novo álbum de Alicia Keys que mais de 2 meses depois (sem contar com o post de boas festas) que volto a dar especial atenção ao meu blog e a todos os que ainda resistem e continuam com frequência a visitá-lo na esperança de novas palavras.

Embora as novidades não sejam muitas e tão relevantes quanto isso, a verdade é que aconteceram algumas coisas engraçadas durante este período de silêncio.

Vou tentar ser o mais fiel possível à cronologia…

Precisamente 8 dias depois do meu último post de Outubro, ou seja no dia 31, celebrei o meu 27º aniversário!! Nem acredito que já atingi esta marca. Continuo a pensar que ainda ando na casa dos 20, 22 anos. De facto o Tempo não espera por nada nem por ninguém e como se isso não bastasse já começo a ter aquela sensação de que tudo passa demasiado rápido. Agora percebo que em determinados momentos da nossa vida damos demasiada importância a coisas que não o justificam, de todo. Semeamos nervos no nosso corpo, desgastamos a nossa saúde mental, enquanto o Tempo viaja a seu belo prazer por caminhos sempre incertos. É a consciência disto e de todas aquelas histórias menos felizes que vão ressoando nos nossos ouvidos que me faz cada vez mais querer aproveitar cada minuto desta vida ao máximo, junto de todos aqueles que me fazem esboçar um sorriso, bater o coração mais rápido, arrancar uma gargalhada e que me fazem sentir vivo.

Antes que isto se torne num texto demasiado filosófico e existencial, partilho convosco algumas das prendinhas que recebi. Para além do sempre bem vindo “incentivo” para comprar aquilo que desejamos, a Xamakita ofereceu-me o FIFA ‘09 para a PS2, uma Abóbora “Halloween” de chocolate bem nini (como alguém diria…) e uma pequena maravilha do mundo SIGG, uma garrafa fantástica com o design do Joker.

 


 

 

Uns amigos ofereceram-me uma t-shirt do Cão Azul com preocupações ecológicas bem visíveis…

 



O meu irmão Danny Boy&Family ofereceram-me a primeira obra de Luís Miguel Raposo, Marés de Inverno” e o primo Tio Neon e sua dama Ameixinha, “Pecados Íntimos” de Tom Perrota.

Aconselho vivamente estes dois livros. No primeiro, Michael já numa fase terminal da sua doença pede a seu amigo de infância, Vasco, para registar em folhas de papel as aventuras e desventuras de um grupo de amigos que adolesceram em Almada e que fizeram do Surf mais do que um passatempo, um modo de vida. É um livro cheio de emoções que em determinada altura me fez sonhar, me fez acreditar… à medida que o folheei senti o cheiro do mar salgado, o barulho das ondas a rebentar, do vento que tantas vezes soprava, senti a angústia e também a tranquilidade dos momentos vividos pelas personagens!

“Pecados Íntimos” é um livro que relata histórias de algumas personagens paralelas que vivem numa mesma comunidade, e que aos poucos se vão relacionando entre si. São partilhadas frustrações e emoções de mulheres e homens que abdicam das suas vidas profissionais para cuidar dos filhos e passar grande parte dos dias em parques infantis onde o inesperado pode acontecer, ainda para mais se juntarmos a este cenário um pedófilo acabado de sair da prisão. Tom Perrotta revela ser um autor crítico sem reservas nem pudor e que expõe os falsos moralismos das sociedades em que vivemos.

Quem também teve razões para festejar alguns dias depois foram as nossas tartarugas e quem sabe também o cágado! Certo dia, de manhã, a minha mãe encontrou uma pequena tartaruga a passear pelo quintal, à tarde outra e nos dias seguintes mais… Ao todo foram sete! Muito engraçadas, muito pequeninas! Tal e qual os seus progenitores quando vieram para cá e que agora estão maiores do que o cágado. Ficámos com duas descendentes e oferecemos as restantes. Já havíamos falado sobre como seria engraçado nascerem tartarugas mas era quase uma utopia. Afinal, toma lá que é para aprenderes!

 



E pronto esta foi a notícia mais hilariante que tinha para partilhar. Pelo meio o magusto em família e há poucos dias o Natal!

O Natal passou bem rápido. Quando demos por ele já tinha acabado. Ainda por cima, com este tempo deprimente não deu para fazer grande coisa. Houve o tradicional bacalhau, em vez das couves optei por grão e ainda comi uns lombinhos das caras. À meia noite, já ao calor da lareira, em casa do meu bro, ceámos e abrimos os presentes. Até a minha sobrinha excepcionalmente ficou acordada a assistir. Okay, também recebeu dois presentinhos, mas não pôde receber todos não fosse ela querer dormir com eles como é hábito ultimamente. A foto de família não podia faltar...

 



Por falar em prendas… ajuda para a compra de um telemóvel (o meu antigo não aguentou mais tanta radiação), umas botas de neoprene para não ficar com os pés geladinhos no Surf, mais um jogo para a PS2, “Medal of Honour – Frontline”, um kit microfone e auscultadores para conversação online, um fondue de chocolate, umas bolas de malabarismo e livros. De Mia Couto, “Jesusalém” e “Venenos de Deus, Remédios do Diabo”, e “Eu Amo Você” do Nilton.

AH! Uma outra prenda veio antes de tempo, mas tendo em conta as maratonas de Sensible Soccer e Speedball há uma década atrás talvez até nem tenha chegado tão cedo assim… com isto quero dizer que tive de começar a controlar o meu astigmatismo usando umas “binocoletas”. Pensei que fosse mais difícil encontrar uns óculos com os quais gostasse de me ver, mas afinal a coisa até correu bem!

Sendo assim e visto que já vos dei muitas novidades, fico agora à espera das vossas, despedindo-me deste Ano de 2009 que está a chegar ao fim, desejando a todos umas óptimas entradas em 2010 e que ao longo do próximo ano possam realizar mais alguns dos vossos desejos e dos vossos sonhos e que estejam sempre acompanhados de muita saúde e aquela pontinha de sorte que todos precisamos.

 

FELIZ 2010!!!!

 

P.S.: O novo álbum da AK é bem bom!

sinto-me:
publicado por Arroto Azul às 15:53
link do post | Arrotar | Ver arrotos (5) | favorito
Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

FELIZ NATAL!

Os anos passam mas felizmente a tradição continua a ser o que era...

No início do mês Xamakita e eu montámos a árvore. Muitas luzes, muitos enfeites e algumas horas depois, lá conseguimos tornar o nossa árvore uma verdadeira árvore de Natal!

Ao longo destas semanas, escolhemos as prendas a oferecer, fizemos as nossas compras e Xamakita teve a árdua tarefa de fazer a maior parte dos embrulhos (confesso que este ano só cortei fita cola, mas tenho desculpa porque tive de estudar...).

Apesar do meu avô há já alguns anos não estar entre nós, cá em casa o Natal continua a ser celebrado sempre com o mesmo espírito, com a mesma alegria e com os mesmos costumes com os quais nos fomos habituando a crescer...

Nestes últimos dias a mesa e a bancada da cozinha encheram-se de farinha, ovos, massa, fermento, açúcar e outros ingredientes que como por magia da minha mãe e da minha avó, deram origem aos coscorões , aos filhoses de abóbora e cenoura, bolos e as tão saborosas broas de mel que nesta altura fazem qualquer um abandonar o seu plano de dieta diário...

Esta tarde o meu pai acendeu o forno a lenha. O cheiro inconfundível desta época, o calor das brasas... Assou-se o lombo de porco que fará parte da ementa do almoço de amanhã, assim como a perna de peru que daqui a algumas horas, depois de abrirmos os presentes, me vai saber tão beeeeeem

À medida que uns partem, outros começam a juntar-se aos que ainda percorrem o seu caminho... Para Larita , a minha sobrinha, este é o primeiro Natal passado cá do lado de fora! Finalmente este ano vai puder receber e ver em tempo real as prendas que lhe vão ser oferecidas... Até agora parece estar a gostar desta noite de Natal. Chegou cá a casa por volta da hora do jantar, confraternizou, mudou a sua indumentária, colocou o seu barrete de Pai Natal, posou para as fotografias e comeu a sua sopita. Sempre sem largar o seu barrete e o do Danny Boy , com o qual manteve uns diálogos e umas brincadeiras bem animadas...

Chegava a hora da nossa janta. À mesa, reunimo-nos para o tradicional jantar de Natal. Couves, batatas, bacalhau, grão, ovo cozido, a salsa e a cebola, os sumos e o vinho para acompanhar! Tudo tem um sabor tão diferente nesta altura...

Faltam cerca de duas horas e meia para a meia noite, altura em que temos por tradição abrir os nossos presentes. Aproveitei este espaço de tempo, para escrever este post descrevendo um pouco de como eu vivo o Natal e para desejar a todos UM FELIZ NATAL, recheado de muito AMOR, PAZ, SAÚDE E ALEGRIA, junto de todos os que mais amam. Que os sentimentos mais ternos e solidários que vêm ao de cima nesta altura do ano, se prolonguem ao longo do ano...


FELIZ NATAL!
sinto-me:
música: I Wish You a Merry Christmas
publicado por Arroto Azul às 20:37
link do post | Arrotar | Ver arrotos (6) | favorito
Domingo, 25 de Dezembro de 2005

Contagem Decrescente

02h26m

Como prometido estou de volta para contar as peripécias da consoada.

Dito e feito… O bacalhau com feijão frade estava delicioso. Neste dia até parece que o bacalhau sabe melhor… regado com o azeite e coberto com salsa e cebola, foi comer até encher a pança! E ainda deu para provar os lombinhos das caras de bacalhau, tão apreciadas pelo pessoal mais cota aqui de casa. A acompanhar, refrigerante aqui para o elemento mais novo da mesa, e vinhaça para os restantes… Branco para as senhoras e cheio para os senhores! Sempre com boa disposição (que parecia já vir de uns valentes goles dados antes do jantar) e alegria foi uma refeição de família muito bem passada.
Acabado o jantar, havia chegado a altura de ir levar as minhas prendas à minha cara metade. Tal e qual um “verdadeiro” Pai Natal, peguei no saco das prendas e fiz-me À estrada. Mãos no volante e o besouro vermelho leva-me onde eu desejo… Varandas iluminadas, as ruas desertas, desprovidas do movimento de outros sábados à noite, revelam bem o espírito e a tradição de uma véspera de Natal.

Cheguei ainda a tempo de provar a sobremesa, mas o bacalhau ainda estava à deriva no meu estômago sujeito à acção dos seus ácidos e contracção dos seus músculos e por isso ainda não tinha espaço para o que quer que fosse…

Fui buscar o saco das prendas ao bólide e na sala ficaram, também elas à espera da meia noite… e como nesta noite pouco mais há para fazer senão esperar, para estarmos entretidos o melhor mesmo é petiscar mais qualquer coisita. E assim foi, depois de mais alguns momentos passados em família, era altura de preparar a mesa para a passagem da meia noite… Tinha tudo muito bom aspecto, no entanto e visto que a fome ainda não era muita e em casa me esperava também uma ceia, para além de uma docinha, docinha fatia de salame tive de declinar tudo o resto…

Novamente na estrada, desta vez de regresso a casa.

Ao entrar em casa, já se sentia que estava para breve a abertura dos presentes. Mais impacientes, que os mais novos Ti Ivone e Dona Levira, não se aguentam e vão buscar as suas prendas, quando ainda faltavam alguns minutos para a meia noite. Já estavam a pensar na comidinha, era o que era. Meu irmão e eu fomos resistentes e só começamos a distribuir as nossas prendinhas quando os sinos expulsaram as dozes badaladas… Foi gratificante ver o sorriso estampado no rosto de todos à medida que iam vendo realizados alguns dos seus pedidos de Natal, ou simplesmente dominados pelo espanto de receberem algo pelo qual nem sequer imaginavam.

Agradeço desde já a todos (aos que deram e aos que ainda vão dar) a boa vontade que tiveram… Recebi prendas que não esperava de todo… Ei-las um cartão de memória para a máquina digital, incentivos monetários e ainda… fruto de uma conspiração entre namorada, irmão, cunhada e mãe da namorada… uma consola, um comando e um jogo oferecidos respectivamente por estes malandros… Nunca imaginei…

Por último, devo referir que na caixa que serviu de camuflado à consola, estava escrita uma simples e verdadeira declaração de amor que tornou esta noite ainda mais Feliz!
Depois de ter experimentado o meu novo brinquedo resolvi partilhar convosco a minha felicidade, esperando que no mínimo se sintam assim… como eu me sinto.

Foi muito bom estarmos assim todos juntos e mais um almoço em família se aproxima... Aguardo a vossa chegada... Até já!

publicado por Arroto Azul às 03:30
link do post | Arrotar | favorito
Sábado, 24 de Dezembro de 2005

Consoada: Preparativos

18h45m

Aproxima-se a hora do jantar, por toda a casa se pode sentir o cheiro da lenha queimada, no forno onde, tradicionalmente pelo Natal, se assa o cabrito e o peru. O jantar está a ser preparado no andar de baixo (casa da vóvó Elvira). Na cozinha estão os meus pais a preparar o bacalhau. Cortam-se batatas e couves, abrem-se os frascos de grão e feijão frade e colocam-se as couves na panela.

Se nos dirigirmos até à sala, podemos ver em cima da mesa os sonhos de Natal e os coscorões, cobertos de açúcar e canela, um bolo em forma de sino e o famoso tronco coberto de chocolate.

Cá em cima encontramos a Árvore de Natal, enfeitada com algumas fantasias que já vêm da minha infância, permitindo-me recordar Natais por vezes perdidos no tempo. Natais de tempos, em que ainda se ouviam as valentes gargalhas do meu avô, em que se ouvia o seu cantarolar e em que depois da meia-noite, após termos recebido as prendas se podia assistir ao deleito com que ele bebia o seu golo de whiskey e comia o seu pedaço de pão com carne. Escusado será dizer que a parte do pãozinho com carne era degustado por mim com a mesma satisfação…

Os tempos vão passando mas a tradição continua e é por isso, que com toda a certeza daqui a algumas horas, depois de abertos os presentes estaremos à volta da mesa saboreando o peru e relembrando esses momentos…

O jantar está para breve, depois vou levar as prendinhas à curiosa da minha princesinha, que por esta altura ainda não sabe, mas já acertou em duas delas. O picot da voíta e uma das minhas prendas… Blaaaaaaagrrrrrrhhh! Têm um sentido muito apurado para estas coisas as mulheres… No entanto ainda não sabe que tenho ali um chocolate para ela devorar! Para além do facto de se ter enganado redondamente na prenda que a minha mãe lhe vai dar. Depois disso voltarei a casa para ouvir a missa do galo… ou então não, apenas para cear.

É este o início da noite de consoada.

Talvez ainda volte para vos contar das prendas recebidas e do quão boa estava a comida!

publicado por Arroto Azul às 19:41
link do post | Arrotar | favorito

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.Arrotos recentes

. Que Venha 2010!

. FELIZ NATAL!

. Contagem Decrescente

. Consoada: Preparativos

.Arquivos

.Arrotos Amigos

A Mona Lisa Tinha Gases

Algures no Ribatejo

A Vidinha de Uma Gaja

Diário da Ni

Diários de Bordo

Caroxinha Perdida

Cheirinho a Alfazema

DragonGirl

Grupo Flamingo

Gatafunhos

Ideias Nulas

Mar e Areia

Palpites e Tal

Ritmos Presos

Salpicos de Luz

Suspeitas

Simplesmente Meu...

Tem Dias

The Puzzle of My Life

Teia d'Aranha

blogs SAPO

.subscrever feeds