Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009

Bombástico

Esta manhã fiz a mais fantástica travessia do Tejo da minha vida…

 

As águas do rio estavam calmas, o silêncio que se atravessava era apenas interrompido pelo ruído do motor…

 

No lado nascente o céu vestia-se de tons alaranjados, à medida que o Sol ia surgindo envergonhado, atrás das nuvens e de uma espécie de neblina resultante da chuva que começava a cair lá ao longe. O lado poente estava mais triste, pintado com tons carregados, denunciando o mau tempo que estava a caminho.

 

Quem vem acompanhando aqui o estaminé, já sabe do meu fascínio por este fenómeno. E foi sentando numa espécie de bancada central na zona exterior do cacilheiro que o pude apreciar… 

 

Era perante este cenário simbiótico de luz e escuridão que os raios que nasciam no céu, se rasgavam num movimento que culminava com a libertação de toda a sua energia em destino incerto, no mar, em terra…

 

Dava para apreciar e perceber cada aresta de todas aquelas linhas de energia desgovernada. Os clarões surgiam de todos os lados. A minha atenção focou-se na margem sul do Tejo, à medida que a Lisboa nos abraçava.

 

Em terra, a iluminação cedia, apagando-se a cada descarga mais violenta. Resistia e voltava a acender-se segundo mais tarde… mas sem sucesso!

 

No mar prateado e com a vista perdida no horizonte cinzento, a sensação era a de que estávamos a olhar um vidro rachado de cima a baixo!

 

Sem esperar, assisti a algo que me cortou a respiração… um dos relâmpagos que aterrou em pleno rio, terminou com uma espécie de explosão! Foi assim uma coisa…

 

Seguiram-se mais e mais relâmpagos, os trovões cada vez menos espaçados e mais ruidosos…

 

Foi o momento alto do meu dia, infelizmente sem máquina fotográfica. Ficam aqui estas simples palavras incapazes de transmitir esta viagem, mas que de alguma modo servem para mais tarde eu recordar…
 

sinto-me: Eléctrico
publicado por Arroto Azul às 11:40
link do post | Arrotar | Ver arrotos (6) | favorito
Sexta-feira, 14 de Setembro de 2007

Resurrection

O final do dia de Terça Feira ficou marcado pela repentina mudança de tempo... Apesar deste estar quente e abafado, as nuvens começaram a aparecer e o céu começou a ficar com ar de quem se preparava para nos prendar com uma valente trovoada.

Não tardou muito até que, ao olhar pela janela pudesse ver as primeiras gotas de água a caírem do céu e atrás do prédio da frente se visse o clarão dos relâmpagos que pareciam começar a aproximar-se cada vez mais. A chuva fazia-se ouvir cada vez mais intensa e tempo que passava entre o clarão e o som dos relâmpagos era cada vez menor...

E era ao som desta sinfonia que via na sala com o meu Pai e Xamakita, Portugal vs Montenegro, com o resultado já em 1-0 favorável à Nossa Selecção. Portugal dominava,  adivinhava-se um segundo golo...

KABUUUUUUUUUUUUUUUUUM!!

Parecia que estávamos no meio de um bombardeamento... O clarão e som do trovão deram-se em simultâneo. a trovoada estava mesmo por cima de nós. Não me lembro da última vez que assisti a um fenómeno destes tão intenso. Nem a trovodada do ano passado que eu filmei foi assim tão arrasadora! E quando digo arrasadora não estou a exagerar...

Logo após toda aquela descarga eléctrica vinda dos céus, tudo o que se via cá em casa era escuridão. Toca a ir buscar a lanterna, ver se a avó lá no andar de baixo estava bem e qual é o meu espanto quando
chegamos e nos deparamos com as luzes acesas. Voltei cá acima e vi que apenas o nosso quadro tinha disparado. Liguei-o... ao mesmo tempo lembrei-me que tinha o computador ligado quando da descarga! Não rezei porque não sei, mas pedi aos anjinhos para nada de mal ter acontecido à máquina!

Aconteceu...

Liguei o pc. Nada. Mudei a ficha de tomada. E mais nada. Mooooorreu! Não mais deu sinal de vida. Fiquei uma boa meia hora a olhar para ele feito parvo a não querer acreditar que me tinha abandonado e partido numa viagem sem regresso...

Entretanto recebo sms do Tio Neon, a comentar a trovoada que que também ele sentiu bem de perto. Resolvi ligar-lhe esperando alguma resolução imediata para aquele que cada vez mais parecia um problema sem resolução.

Mais umas tentativas e nada havia a fazer. Talvez fosse fonte de alimentação, o mais certo já que ele não dava sinal de vida, talvez fosse board. O diagnóstico ficava para o dia seguinte quando fosse até à loja.

Foi fonte e board!! Lá larguei a nota, mas acabou por não ser assim tão caro.

Instalação de fonte, instalação de board e o meu pc voltou a ter vida... no entanto depois do choque o melhor mesmo vai ser apagar-lhe a memória para não viver a sua nova vida com más recordações.

Mas, formatação do disco só lá para segunda feira!

sinto-me: Aliviado
publicado por Arroto Azul às 14:11
link do post | Arrotar | Ver arrotos (2) | favorito

.Mais sobre mim

.pesquisar

 

.Arrotos recentes

. Bombástico

. Resurrection

.Arquivos

.Arrotos Amigos

A Mona Lisa Tinha Gases

Algures no Ribatejo

A Vidinha de Uma Gaja

Diário da Ni

Diários de Bordo

Caroxinha Perdida

Cheirinho a Alfazema

DragonGirl

Grupo Flamingo

Gatafunhos

Ideias Nulas

Mar e Areia

Palpites e Tal

Ritmos Presos

Salpicos de Luz

Suspeitas

Simplesmente Meu...

Tem Dias

The Puzzle of My Life

Teia d'Aranha

blogs SAPO

.subscrever feeds